"In your brown eyes

I walked away

In your brown eyes

I couldn't stay"

Quarta-feira, 10 de Março de 2010

Only By The Night

Hey! ^^'

Bem... um século depois... cá está um novo capitulo XD

Peço desculpa pela imensa demora, mas a escola e blablabla, aquela lenga-lenga do custume --'

E nós queremos ficar com muitos capitulos até às férias da Páscoa para depois voltarmos a escrever em força ^^

Fiquem com o capitulo ;)

Bjo. <3

 

 

6º Capitulo

 

 

- Está calado! – Bill levantou-se.

 

Kim esbugalhou os olhos assim que viu que Bill estava somente com uns boxers – extremamente – justos, e que podia decifrar todo o seu órgão sexual. «Oh não!», ela corou instintivamente e levou as mãos aos olhos, com a vergonha do que estava a ver.

 

- O que foi? – Ele esfregou a cara, meio ensonado.

 

- Er… - Hesitou.

 

- Queres o comprimido ou não? – Ele agachou-se para a estante junto de um canto e procurou numas caixas multi-coloridas.

 

- Foda-se! – Tom levantou-se também, cambaleando para frente, fazendo o seu peito desnudado embater nas costas de Kimberly.

 

Ela conteve a respiração por breves instantes e deixou-se ficar, sem pestanejar com certo atrofio.

 

- Ora aqui está! – Bill abanou a embalagem, com um sorriso estampado nos lábios.

 

- Desculpa. – O mais velho pediu, indo para a casa de banho. – Já não se pode dormir nesta casa! – Gritou, maldisposto.

 

- Não ligues. – Bill encheu um copo com água e deu-lhe, juntamente com o comprimido.

 

A morena sentou-se ao balcão, enquanto que Bill preparava duas taças com cereais.

 

- Ahm… Bill? – Ela chamou assim que acabou de beber a água e tomar o comprimido.

 

- Hum? – Ele olhou-a.

 

- És capaz de… er… - Corou. – Vestir pelo menos umas calças? – Pediu completamente envergonhada.

 

O rapaz olhou para si próprio e só então pareceu reparar no seu estado. – Oh, desculpa. – Pediu. Colocou as taças de cereais em cima da mesa e voltou para a sala, procurando as suas calças. – É do hábito. – Desculpou-se enquanto se vestia.

 

- Pois… - Puxou uma das tigelas para si e começou a comer.

 

- Bom dia! – Mia apareceu coçando a cabeça, tentando desgrenhar os cabelos.

 

- Só se for para ti. – A voz, ainda chateada, de Tom soou por toda a casa. Kim arregalou os olhos ao ver que este também estava apenas em boxers, mas logo suspirou de alívio. Ao menos são largos. – Que horas são? – Sentou-se à mesa, roubando a taça de cereais ao irmão, que nem se preocupou em reclamar.

 

- São quase quatro da tarde. – O gémeo respondeu.

 

Tom assim que se preparava para levar mais uma colher de leite à boca, engasgou-se. Tossicando várias vezes seguidas.

 

- O quê?! Temos de ir trabalhar dentro de vinte minutos! – Gritou. O dia não lhe podia estar a correr melhor.

 

- Oh Gott! – Bill abriu muito a boca, sem saber o que fazer ou dizer. – Vamos morrer queimados, o senhor Hans vai-nos cortar a cabeça. – Vestiu-se rapidamente, seguido pelo irmão. – É desta que somos despedidos. – Calçou-se.

 

- Levem a vida na paz, meus amigos. – Falou roucamente.

 

Kim olhou para ela estupefacta, via-se perfeitamente que ainda não tinha despertado. De certo que era sonâmbula ou algo do género.

 

- Eu levava, senão estivesse em risco de ficar sem trabalho. – Tom beijou a sua face, e correu para Kim, depositando-lhe um beijo na testa. – Vemo-nos mais tarde!

 

Bill acenou, imitando o gesto anterior do gémeo e saíram a correr, para a pizzaria que ficava a três quarteirões dali. Iriam chegar – uma vez mais – atrasados.

Eles andavam apressados pelas pessoas, desviando-se sem pudor e sensibilidade alguma, acabando por derrubar piões nos passeios. Bill e Tom passavam pelas estradas sem terem noção do perigo que tinham e, tudo aquilo, apenas para conseguirem chegar a tempo a um simples emprego. O emprego que os sustentava na universidade. Durante apenas mais um ano.

 

- Onde andam aqueles imbecis? – A voz grossa e carrancuda de Hans fez-se ouvir para os colegas de trabalho. – Eu juro que é hoje que os despeço!

 

- Ora, não despede nada. – Tom surgiu, apertando o seu avental.

 

- Desculpe o atraso. – O mais alto corou, preparando a massa das pizzas.

 

- É a segunda vez esta semana! – Apontou-lhes o dedo. – À terceira é de vez!

 

- Sim chefe. – Os gémeos responderam em coro, observando depois Hans a afastar-se. – Não chegamos assim tão atrasados. – Tom comentou olhando o irmão.

 

- Claro que não, Tom. – O mais novo ironizou. – Só uns vinte minutos. – Colocou a massa no forno.

 

- Por isso mesmo. – Coçou o queixo distraidamente. – Não é muito. – Concluiu.

 

- Oh, cala-te. – O mais novo resmungou socando-lhe o braço esquerdo. – Tu sabes como ele é; nem que cheguemos apenas um minuto atrasados ele ameaça logo que nos põe na rua. – Bufou. – Agora vai mas é trabalhar que é para isso que te pagam. – Empurrou-o em direcção a um balcão onde havia massa à espera de ser amassada.

 
*
 

- Eles trabalham no quê? – Kim perguntou curiosamente. Encontrava-se sentada na sua cama enquanto fitava a sua mais recente amiga que parecia atarefada com algo.

 

- Trabalham numa pizzaria situada a três quarteirões daqui. – A loira respondeu-lhe enquanto procurava no seu armário algo decente para vestir. – O que achas deste conjunto? – Virou-se de frente para a mais nova que arregalou os olhos assim que viu a roupa que lhe era mostrada.

 

Mia tinha nas mãos uns mini calções e Kim era capaz de jurar que se viam as nádegas. E, tinha também um top bem curto, que se assemelhava a algo de desporto. Como era ela capaz de andar com aquilo? Quer dizer, estavam no Outono e ela pensava andar com algo assim vestido? Só podia estar doida.

 

- Amh… - Torceu o nariz – Não me parece, Mia. Tipo, já olhaste bem em como está o tempo?

 

- Realmente… - Ela voltou a arrumar o conjunto. – Mas o que visto, então?

 

- E que tal umas jeans e um camisolão? – A loira enrugou o lábio superior. Não estava convencida. – E juntas uns acessórios e calças umas botas altas, hein? De certo que te fica a matar.

 

- Convenceste-me e tu, vestes o mesmo.

 

- Como queiras. – Ergueu as mãos, como se estivesse a render e gargalhou, procurando nas suas atalhadas roupas, algo para vestir.


By мєℓαηιє кαυℓιтz às 21:46
Link do post | Adicionar aos favoritos
De a.nee a 20 de Março de 2010 às 12:47
Hey!!
LOOL O.o Que visão. O meu bichinho de boxers logo de manhã, apetecivel e é de deixar uma pessoa de cabelos espetados de tao chocada com a perfeição do rapaz.

Que irresponsaveis, chegam sempre atrasados, vao pras noitadas e depois e o k da xDD

mais

bjinhozz


Comentar:

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.


Autoras:

Pesquisar:

 

Recente:

Only By The Night

Only by the night

Only by the night

Only By The Night

Only By The Night

Only By The Night

Only By The Night

Only By The Night

Only By The Night

Only By The Night

Arquivos:

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Fic's:

Only by the night

Marie

Blood

Quando eu crescer II